A terceira cirurgia de Bolsonaro depois da facada de 6 de setembro não será em janeiro, depois da posse, como inicialmente planejado. Acontecerá no dia 12 de dezembro e será feita no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para a retirada da bolsa de colostomia, colocada em função das lesões nos intestinos.

Na entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (1), Bolsonaro afirmou ainda que, por causa da cirurgia, a data para a primeira viagem internacional como presidente eleito — anunciada para o Chile — ainda não foi definida.

“Não marquei porque tenho problema com a bolsa de colostomia. Nestas viagens longas eu posso ter algum problema. E eu não quero colocar em risco minha saúde. A princípio, a operação é no dia 12 de dezembro, três meses após a primeira cirurgia”, disse. (JB)