O chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito Kehrle, defendeu nesta quarta-feira (28), em entrevista no Resenha Política, a criação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco). “Nós temos que responder a população com trabalho e mostrar ao corrupto que existe polícia e que eles devem temer a polícia”, afirmou o delegado.

“Não só prendendo, mas mantendo aquela prisão com a robustez necessária nos indícios ou provas carreadas para os autos, no sentido de devolver os ativos lesados ou retirados do erário público”, disse ainda.

Assista o vídeo:

A criação do departamento foi marcada por polêmica, por causa da extinção da Delegacia de Crimes contra a Administração Pública (Decasp), unidade até então responsável por investigar casos de corrupção no Estado. 

O projeto de lei que extinguiu a Decasp e criou o Draco tramitou em regime de urgência na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) após o período eleitoral e teve a redação final aprovada no último dia 5.

A delegacia foi responsável nos últimos meses por operações como a Ratatouille e Castelo de Farinha, que apuraram suspeitas de irregularidades na contratação de merenda escolar no Cabo de Santo Agostinho e em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. O Ministério Público criou um grupo especial para investigações nos dois municípios. (Via: Blog do Jamildo)