Se a vereadora do Recife e pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Marília Arraes, não conseguir viabilizar seu nome dentro do PT, que sonha em reeditar uma aliança com o PSB, a Frente das Oposições espera uma conduta coerente de Marília. Ou seja, de oposição ao atual governador socialista Paulo Câmara. Pelo menos é isso que espera o senador Armando Monteiro Neto (PTB).

De acordo com o petebista, que disputará novamente contra Paulo Câmara (a exemplo de 2014), Marília fez sua caminhada sempre frisando que se situa na oposição em Pernambuco. “Ela tem um discurso muito crítico em relação à administração de Pernambuco, e mais ainda, em relação ao sistema de forças ao qual o atual governador de vincula. Se ela vier a ser preterida ou atropelada por qualquer razão, tenho certeza que continuará coerente, fazendo um discurso crítico ao governo”, ponderou, durante visita a Petrolina na última quinta (14).

Perguntado se o bloco poderá receber dissidentes do grupo de Paulo Câmara, como os deputados Eduardo da Fonte (PP) e André Ferreira (PSC), Armando afirmou que a frente está aberta, “mas evidentemente não se pode acolher todos os partidos na chapa”. O senador também se mostrou tranquilo em relação à definição do seu vice. “Chegamos a esse processo de forma coesa. Com esse nosso espírito de solidariedade, de coesão e construção coletiva, fecharemos essas chapa quando entendermos que seja o momento próprio”, analisou.