Atualmente, a dívida é de 38 milhões e a companhia solicitou um empréstimo de 18 milhões de reais para fluxo de caixa

Atualmente, a dívida é de 38 milhões e a companhia solicitou um empréstimo de 18 milhões de reais para fluxo de caixa

Foto: reprodução

A deputada estadual pelo DEM, Priscila Krause, a falou nesta segunda-feira (07), em uma rádio do Recife, sobre a solicitação de auditoria especial ao relator das contas da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Ranilson Ramos, em 2019, do Ministério Público de Contas do Estado de Pernambuco (MPCO-PE), que exige a formalização de processo de auditoria especial tendo como objeto a apuração do valor devido pelos órgãos da administração direta e indireta do Estado de Pernambuco à Compesa, entre os exercícios de 2017 e 2019.

Na ocasião, a deputada afirmou que a Compesa sofre uma ameaça muito grande por parte do governo do estado, mesmo ele sendo o proprietário, já que está infringindo as leis estatais e está devendo, sistematicamente, montantes relevantes à companhia, atualmente 38 milhões de reais. Além disso, ela destacou que, em julho deste ano, a Compesa solicitou um empréstimo de  18 milhões de reais para fluxo de caixa. “Tá na cara que esse débito do governo vem abalando as contas da compesa, pressionando para que o percentual de aumento, que nós consumidores pagamos seja mais alto do que ele deveria ser, porque, quando se faz o balanço da empresa, precisa levar em consideração aquilo que é débito e o maior devedor da compesa é o governo do estado. E aí, pede-se um empréstimo para fazer capital de giro, fluxo de caixa”, explica Priscila.