Página 2 de 645

Betânia-PE: Prefeito é flagrado cometendo crime eleitoral

Por Magno Martins

Em Betânia, no Alto Sertão, o prefeito Mário Gomes (PTB) foi flagrado, ontem, cometendo crime eleitoral. Às vésperas da Sexta-Feira da Paixão, promoveu a distribuição de cestas populares.

O Ministério Público estadual deve ficar atento a esse tipo de abuso eleitoral, que certamente, em ano de eleição, deve se repetir em vários municípios do Estado. Neste caso, com um agravante: o gestor relapso e irresponsável comete dois crimes ao mesmo tempo: desrespeito ao decreto do governador, que não permite reuniões com grupos acima de cinco pessoas, e a manipulação eleitoral, compra do voto, por meio da concessão de um benefício.

No ritmo atual, UTIs podem lotar na primeira quinzena de maio

Ferramenta criada por um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) permite aos gestores estaduais e de hospitais envolvidos no combate à Covid-19 fazer simulações realistas sobre a velocidade com que leitos gerais e de UTI serão ocupados nas próximas semanas.

O dispositivo pode ser acessado por qualquer pessoa e usa dados oficiais (como o número de leitos) e premissas baseadas no que ocorre no dia a dia da epidemia (como os novos casos de Covid-19). As novas informações vão ajustando o modelo matemático e aumentam a capacidade de previsão.

Na estimativa dos pesquisadores, haverá falta de leitos de UTI públicos e privados a partir da primeira quinzena de maio -isso considerando que a quantidade de infectados vem duplicando a cada 5,1 dias, o que pode mudar.

A lotação das UTIs duraria mais de dois meses no SUS (onde a maior parte da população é atendida) e cerca de um mês no sistema particular. Em ambos, o tempo de internação de pacientes de Covid-19 vem variando de 15 a 21 dias.

De forma geral, estima-se a falta de leitos de UTI duas semanas antes para a população dependente do SUS em relação aos usuários de plano de saúde.

Já a ausência de leitos gerais poderá ocorrer na segunda quinzena de maio. A duração desse déficit seria de em torno de duas a três semanas, pois os pacientes ocupam esse tipo de leito por menos tempo.

A equipe tem trabalhado ainda para estimar as necessidades de leitos de UTI públicos e privados separadamente, dada a decisão do STF de não intervir na criação de uma “fila única” de pacientes, por gravidade, como estão propondo algumas entidades de sanitaristas.

A ferramenta considera o percentual de pessoas que têm apresentado sintomas que as levam a algum tipo de internação, a velocidade de propagação do vírus, a taxa de ocupação das UTIs antes do início da epidemia e o perfil ajustado, por estado, de idosos com 65 anos ou mais.

Ela permite ainda que, depois de baixada em planilha Excel, o usuário possa fazer as suas próprias simulações ou mudar os critérios adotados inicialmente, como o percentual de pessoas afetadas à medida que a epidemia evolui.

“O objetivo é propor um modelo matemático para previsão da disponibilidade de leitos durante a pandemia e calcular os momentos de ruptura dos sistemas. As premissas podem ser mudadas e validadas pelos gestores e profissionais da saúde”, diz João Flávio de Freitas Almeida, professor adjunto do Departamento de Engenharia de Produção da UFMG.

A ferramenta está disponível no site do Laboratório de Tecnologias de Apoio à Decisão em Saúde (Labdec) e traz todas as notas técnicas e critérios adotados pelo Departamento de Engenharia de Produção e pelo Núcleo de Educação em Saúde Coletiva (Nescon), órgão de ensino e pesquisa da Faculdade de Medicina da UFMG. (Via: Folha PE)

Para consultar, basta ir ao site da ferramenta.

Pernambuco tem recorde diário de mortes por coronavírus, e letalidade chega a 11,5%

Ao longo de 15 dias, Pernambuco acumula 46 mortes pelo novo coronavírus. Só nesta quarta-feira (8), a Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou 12 desses óbitos, a maior marca diária registrada desde 25 de março, quando o Estado anunciou a primeira vítima fatal de covid-19. 

Em território pernambucano, assistimos a uma escalada no volume de mortes que intriga autoridades de Saúde e especialistas, além da sociedade em geral. Atualmente, considerando a proporção de mortes por total de confirmações (401 casos), o Estado tem letalidade de 11,5% – mais do que o dobro do cenário nacional, com 5%. No quesito de coeficiente de mortalidade, que mede o risco de a população morrer em decorrência de uma doença, Pernambuco é a quarta Unidade da Federação com maior taxa, empatando com o Ceará e atrás de São Paulo, Amazonas e Rio de Janeiro.

Sabemos que, no caso desta pandemia, a letalidade nem sempre é uma medida precisa porque há casos que não são detectados porque geram sintomas leves e, pelo protocolo do Ministério da Saúde (MS), não são prioritariamente testados. Se fossem contabilizados, assim como vem sendo feito com os casos graves, a letalidade poderia ser menor. O vizinho Ceará, com 1291 casos confirmados e 43 mortes (35 delas a partir dos 60 anos), tem uma letalidade de 3,3%, bem menor do que Pernambuco, que tem 34 óbitos no grupo a partir dos 60 anos, a faixa etária em que mais se observa o maior número de vítimas fatais.

“Pernambuco é reconhecido por ter vigilância ativa e transparente. Fazemos busca ativa de todos os casos de srag (sigla para síndrome respiratória aguda grave, que pode ser causada pelo novo coronavírus e outros agentes infecciosos) e realizamos a testagem de todos os óbitos por essa condição. Estamos ampliando a capacidade de testagem, seguimos a estratégia proposta do MS, de examinar casos de srag e óbitos. E isso (a alta letalidade) se explica porque Pernambuco foi o Estado que mais testou srag no Nordeste”, explicou em coletiva de imprensa online, o secretário Estadual de Saúde, André Longo.

Para ele, existe a clareza de que, por fazer “vigilância ativa de forma célere, dando transparência aos números, os casos de óbito em Pernambuco têm crescido em proporção, muitas vezes, diferente de outros Estados”. Na visão do secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, como a covid-19 é uma doença nova, fica difícil fazer qualquer cálculo comparativo em relação à gravidade que ela apresenta em localidades diferentes.

Retrato infiel 

Os números divulgados pelos órgãos estaduais espelham, de longe, um retrato fiel da pandemia. Epidemiologistas não têm dúvidas de que os dados relativos ao novo coronavírus estão claramente subnotificados no País, devido ao déficit de testes, principalmente em alguns Estados. Os exames são essenciais porque são eles que servem para mensurar a dimensão da epidemia. “Para se estimar o quanto uma nova doença impacta numa determinada população, falamos em mortes para cada proporção de habitantes. É muito comum expressarmos mortalidade, comparando com lugares diferentes, em número de mortes para cada 100 mil habitantes, num período de observação”, disse Jailson.

Com base nos números das Unidade da Federação apresentados pelo MS, o coeficiente de mortalidade por 100 mil habitantes (considerando a projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística para 2020) de Pernambuco é o quarto do País, ao lado do Ceará. A taxa, em ambos os Estados, é de 0,5. Os três primeiros: São Paulo (0,9), Amazonas (0,7) e Rio de Janeiro (0,6). Todos estão com o coeficiente acima do nacional, com 0,4.

Para Jailson, a vigilância ativa e a busca de esclarecimento para cada uma das mortes que acontece no Estado, por srag, “artificialmente joga esse número (associado aos óbitos) para cima e, por isso, temos aqui, proporcionalmente ao número de testes realizados, um número maior de mortes”. Ele ainda acrescenta que não há outro indicativo que possa sugerir que Pernambuco tenha uma letalidade maior. “Isso será mostrado com o tempo, com ampliação também da testagem e observação da população da cidade ou do Estado.”

A médica epidemiologista Ana Brito, pesquisadora da Fiocruz Pernambuco, explica que ambos os indicadores (letalidade e coeficiente de mortalidade) só seriam eficazes para medir gravidade da doença e risco de morte na população se fossem confiáveis. “Mas ambos estão subenumerados porque o critério de definição de casos e óbitos é puramente operacional e está sustentado num único exame laboratorial (RT-PCR), que tem a chance entre 30% e 40% de dar falso-negativo. Se não são contadas as pessoas infectadas por outros critérios de diagnóstico, não se tem vigilância adequada”, diz Ana Brito. (Via: Jc Online)

R$ 50 conto: Governo de Pernambuco cria cartão alimentação para estudantes da rede estadual; Assista o vídeo

O governo de Pernambuco anunciou, nesta quarta-feira (08), o lançamento do cartão alimentação para estudantes da rede pública estadual. Com investimentos na ordem de R$ 12 milhões, o repasse de R$ 50 irá beneficiar cerca de 240 mil estudantes em todas as regiões do estado.

Serão beneficiados com a medida os estudantes em maior situação de vulnerabilidade e que dependem da merenda fornecida pelas escolas. Com as aulas suspensas devido ao isolamento como forma de prevenção a propagação do novo coronavírus, a medida do governo do estado busca suprir a interrupção das atividades nas escolas, inclusive, do fornecimento da merenda para os estudantes.

O valor repassado será equivalente aos alimentos necessários para um mês de refeição por estudante e só poderá ser utilizado em compras de produtos alimentícios. A iniciativa tem como base os dados das famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal.

A distribuição do cartão alimentação, que será gerenciado pela Alelo, empresa de serviços financeiros especializada em benefícios, incentivos e gestão de despesas corporativas, será realizada a partir do dia 20. A Secretaria de Educação do Estado explica que a partir da segunda-feira (13), as famílias dos estudantes da rede pública estadual poderão acessar o site da Secretaria de Educação e realizar a consulta para saber se terão direito ao benefício.

Também será disponibilizada a consulta da rede Alelo, que contempla mais de 9,3 mil estabelecimentos credenciados em todas as regiões do estado. A estratégia de uso do cartão alimentação vai também beneficiar a economia dói estado, pois os alimentos serão adquiridos em supermercados, mercadinhos, padarias e outros estabelecimentos locais.

Além do cartão merenda, a família receberá uma carta de apresentação com todas as orientações sobre o uso do cartão, informações nutricionais, sugestões dos  produtos a serem adquiridos e de produtos não permitidos, como bebidas alcoólicas e refrigerantes, por exemplo.

HOMEM ACUSADO DE PARTICIPAR DA TENTATIVA DE HOMICÍDIO CONTRA PM NA CADEIA DE OURICURI É PRESO

Por volta das 18 horas dessa terça-feira, 07 de abril a Equipe Malhas da Lei da PC-PE  PM-PE, DENARC, sob o comando do D. Robson Américo e a coordenação da delegada Regional, Dra. Katyanna Muniz e do Tenente Coronel Brandão do 7º BPM, deram cumprimento ao Mandado de Prisão Preventiva n°.0000145.42.2020.08.17.1020,  oriundo   da comarca de Ouricuri, em desfavor de JOAO VICTOR DE OLIVEIRA vulgo VICTOR, 18 anos, residente na Avenida Capim Grosso, bairro Santa Maria.

Ele é acusado do atentado contra o sargento Geraldo, na cadeia de Ouricuri em fevereiro desse ano.

Após a captura foram adotadas as providências legais cabíveis e em seguida o acusado JOAO VICTOR DE OLIVEIRA vulgo VICTOR foi recolhido a cadeia Publica de Ouricuri, onde está a disposição da Justiça, onde irá responder baseado no Art. 121 do CPB – Homicídio Tentado.

As informações foram repassadas pela SDS/POLÍCIA CIVIL/24DESEC/ARARIPINA_7oBPM-OURICURI/201a OURICURI_11o DENARC.

Prefeito Ricardo Ramos consegue junto ao Governo Federal a liberação de quase 800 novos beneficiários do Bolsa Família para Ouricuri-PE

Na manhã desta quarta-feira(8) em seu gabinete na Prefeitura de Ouricuri, o Prefeito, Ricardo Ramos, fez um pronunciamento em suas redes sociais, de mais uma grande conquista para o povo do seu município. Conseguimos junto ao governo federal a liberação de quase 800 novos beneficiários do programa bolsa família, são mais 760 novas famílias que vão acessar esse importante programa de transferência de renda para conseguir viver com mais qualidade, principalmente nesse período tão crítico de enfrentamento ao coronavírus.

A gente está divulgando o nome dessas pessoas nas casas lotéricas, nos bancos e na sede da prefeitura e dos nossos setores. Você pode consultar se está entre esses novos beneficiários.

Estamos também organizando através da Secretaria de Assistência Social outra importante ação: a partir da próxima segunda-feira(13), nós estaremos disponibilizando na sede do bolsa família as folhas para saques do benefício para quem não tem o cartão. Claro, seguindo todas as normas de segurança recomendadas pelas autoridades de saúde do nosso país. É mais renda paras as famílias de Ouricuri, para continuarmos fortes enfrentando essa crise e superando tudo isso de cabeça erguida. Nada supera a força do trabalho! Destacou o prefeito.

Por Chico César

FGV Social divulga perfil da população idosa do Brasil

Idosos estão no grupo de risco do coronavírus

Com 10,53% da população brasileira com 65 anos ou mais, o Centro de Políticas Sociais da Fundação Getulio Vargas (FGV Social) divulgou hoje (8), no Rio de Janeiro, a pesquisa Onde estão os idosos? Conhecimento contra a Covid-19. 

A meta é reunir informações detalhadas sobre os grupos etários mais avançados visando auxiliar os gestores de políticas públicas na proteção dessa parcela durante a pandemia do novo coronavírus.

As taxas de letalidade (mortalidade) da doença entre pessoas com 80 anos ou mais de idade são 13 vezes maiores do que na faixa de 50 a 55 anos e 75 vezes a letalidade da faixa de 10 a 19 anos de idade, segundo a pesquisa.

Os microdados utilizados pela FGV são da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) anual, de 2018, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

O estudo da FGV, coordenado pelo pesquisador Marcelo Neri, busca identificar quem são os idosos brasileiros, como se sustentam e onde vivem. O trabalho, com tabelas interativas, está disponível no site.

O aumento no número de pessoas com 65 anos ou mais na população brasileira foi de 20% na comparação com os dados de 2012, quando a proporção de idosos era de 8,8%. Há mais idosos entre as mulheres e entre amarelos e/ou brancos, que também têm uma maior expectativa de vida e uma taxa de fertilidade menor.

Os idosos são as pessoas de referência ou os chefes de família de 19,3% dos domicílios brasileiros. Na relação que ocupam com a pessoa de referência da casa, eles são 91,5% dos avós, 69% dos sogros ou sogras e 61,2% dos pais ou mães.

Segundo os pesquisadores, esse dado indica a dificuldade na política de isolamento domiciliar desta parcela da população. Os dados indicam também que os domicílios com idosos tem 25,6% menos pessoas do que a média nacional.

Rendimentos

Sobre a renda, a FGV indica que os idosos correspondem a 17,44% dos 5% dos brasileiros mais ricos e 1,67% dos 5% mais pobres. Eles são 15,54% da classe AB, 13,07% da classe C, 4,71% na classe D e 1,4% dos idosos são da classe E. Quanto à fonte de renda, os idosos recebem 59,64% das aposentadorias da previdência social, 40,78% dos benefícios do BPC (Benefício de Prestação Continuada) e apenas 0,89% do Bolsa Família.

Quanto à escolaridade, os idosos são 30% dos analfabetos e têm 3,3 anos de estudo completos a menos que a média. Sobre a posse de bens e ativos, os idosos são 13,17% dos que possuem casa própria em terreno próprio, são 22,47% dos brasileiros sem acesso à internet e 12% dos que têm TV, correspondendo a 10,22% dos que tem canais pagos.

Os idosos são 13,06% da população do Rio de Janeiro, seguido pelo Rio Grande do Sul (12,95%), São Paulo (11,27%) e Minas Gerais (11,19%). Os estados com a menor proporção de idosos são os da região Norte, com Roraima (5,26%) em primeiro lugar, seguido de Amapá (5,75%), Amazonas (6,7%), Acre (6,9%) e Pará (7,07%).

Por capital, o Rio de Janeiro também ocupa a primeira posição, com 14,5% acima dos 65 anos, com concentração nos bairros de Copacabana, Flamengo, Ipanema e Leblon. Na projeção para 2020, Copacabana tem 27,48% de seus moradores idosos. Porto Alegre é a segunda cidade com mais proporção de idosos: 14,05%.

Panorama mundial

A pesquisa da FGV Social também traz dados mundiais sobre a proporção da população idosa. O país mais envelhecido em 2020 é o Japão, com 28,4% da população idosa, seguido da Itália: 23,3%. Os locais com as menores taxas de idosos são o continente africano e o Oriente Médio: Emirados Árabes Unidos (1,26%), Catar (1,69%) e Uganda (1,99%).

Segundo os dados, os territórios mais ricos do mundo também apresentam maior proporção de idosos na população. O Brasil está em uma categoria intermediária, porém, a proporção de pessoas com 65 anos ou mais varia de acordo com a renda. Entre 98 países analisados, o Brasil está em 80º no ranking do número de idosos, se considerados os 20% mais pobres, e em 31º do ranking entre os 20% mais ricos.

A FGV social analisa também que a atual pandemia se propaga, inicialmente, entre pessoas mais ricas de lugares mais ricos, por meio das redes de viagens internacionais.  “Nova York, Milão e São Paulo representam os maiores focos da pandemia em seus respectivos países. Neste aspecto, os modestos 6,4 milhões de turistas estrangeiros que vêm ao Brasil a cada ano (contra 50 milhões da Itália, 70 milhões da Espanha, 78 milhões dos EUA e os 85 milhões da França) acabam sendo uma vantagem, concluiu a pesquisa.

Edição: Kleber Sampaio

77 municípios do estado devem receber decreto de calamidade pública


Foto: divulgação

Mais 77 municípios de Pernambuco devem receber o decreto de calamidade pública por causa da pandemia do novo coronavírus. Nesta terça-feira  (07), os decretos legislativos que tratam sobre o tema foram aprovados pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa e entram em votação plenária nesta quarta (08).

O deputado estadual e presidente da  Alepe, Eriberto Medeiros (PP), destacou que o decreto é necessário para que os prefeitos possam legislar e fazer aplicações de recursos que já estavam pré-estabelecidos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) no combate ao coronavírus.

“As notícias que nos chegam através dos técnicos da saúde é que o vírus tem se expandido. Uma semana de grande apreensão de todos nós, mas acreditamos que seguindo as orientações das autoridades sanitárias,  certamente, iremos amenizar o impacto de tudo isso e vencer essa guerra”, afirma o parlamentar.

Prefeito de Salgueiro culpa população por casos confirmados de coronavírus na cidade


Foto: reprodução

Ao realizar uma live no Facebook no final da tarde dessa terça-feira, 7, o prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro, responsabilizou desobedientes das medidas restritivas estabelecidas por decretos, pela incidência de casos confirmados do novo coronavírus na cidade. Ele reclamou de pessoas que estão indo para as ruas e se aglomerando em bancos e lotéricas, por exemplo, infringindo atos normativos.

“Nós estamos recomendando uma coisa e a população está fazendo outra. Vou pedir mais uma vez: não saiam de casa por favor! Por quê? O coronavírus, ele ‘tá’ aí. O coronavírus não está só em Salgueiro, ele está no mundo todo. E o que é que pode acontecer? Entrar no caos. Nós só temos um Hospital Regional e um Pronto Socorro. Vocês parem para pensar nisso”, advertiu.

O gestor reforçou a orientação de isolamento social, pedindo que as pessoas fiquem em casa. Seu principal receio é de uma possível epidemima do vírus no município, o que causaria colapso no sistema municipal e estadual de saúde.

Transmissão comunitária

Na mesma live, a secretaria municipal de Saúde, Adja Barros, falou que dos três casos confirmados em Salgueiro até o momento, um pode ter sido por transmissão comunitária. Ela explicou que o primeiro foi contraído no exterior, o segundo teve contato com o primeiro, mas o terceiro não interagiu com as duas primeiras pessoas. “Esse terceiro caso, ela não teve contato de forma alguma com os outros dois, então a gente já associa à transmissão comunitária”, expôs. (Blog do Alvinho Patriota)

Governo extingue PIS-Pasep e libera R$ 1.045 para saque do FGTS

O governo federal extinguiu o PIS-Pasep e liberou o saque de R$ 1.045 por conta do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) a partir de 15 de junho. Uma medida provisória foi publicada em edição extra do DOU (Diário Oficial da União) no fim da noite de terça-feira (7).

De acordo com a MP, o patrimônio acumulado nas contas individuais dos participantes do Fundo PIS-Pasep fica preservado. O governo estima que há R$ 21 bilhões que não foram resgatados pela população após sucessivas campanhas relacionadas ao fundo.

A ideia do Ministério da Economia é transferir esse montante para dar mais liquidez ao FGTS, que vem sendo usado nos últimos anos para injetar dinheiro na economia e estimular o consumo e quitação de dívidas das famílias.

Os recursos serão transferidos para a conta do FGTS em 31 de maio. De 15 de junho a 31 de dezembro, fica disponível o saque de até R$ 1.045 por trabalhador em razão do enfrentamento do estado de calamidade pública e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da pandemia de coronavírus.

Para quem tem mais de uma conta, há uma ordem estabelecida pela MP: primeiro, contas vinculadas relativas a contratos de trabalho extintos, com início pela conta que tiver o menor saldo; depois, as demais contas vinculadas, com início pela conta que tiver o menor saldo.

Os saques serão efetuados conforme cronograma de atendimento, critérios e forma estabelecidos pela Caixa Econômica Federal. Será permitido o crédito automático para conta de depósitos de poupança de titularidade do trabalhador previamente aberta no banco ou o crédito em conta bancária de qualquer instituição financeira indicada pelo trabalhador, desde que seja de sua titularidade. A transferência para outro banco será gratuita.

Como se trata de uma medida provisória, a operação tem aplicação imediata, mas precisa ser aprovada pelo Congresso em 120 dias. Diante da crise da Covid-19, o Congresso editou um ato para que as MPs tenham um rito mais rápido no Legislativo durante este período, de apenas 16 dias.

Também nesta terça, o governo publicou edição extra do Diário Oficial com o decreto que regulamenta a operação do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600. O programa com custo de R$ 98,2 bilhões deve atender 54 milhões de pessoas. (Via: Folhapress)

Página 2 de 645

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén