A Federação Única dos Petroleiros (FUP) junto ao Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Petróleo dos Estados de Pernambuco e Paraíba (Sindipetro PE/PB) e outras entidades estaduais vão vender botijão de gás de cozinha com preços reduzidos. O botijão, que custa em média R$ 70, será vendido por R$ 40 nesta quinta-feira (13) em Jaboatão dos Guararapes. A ação é um protesto solidário da categoria, que está em greve desde o dia 1º de fevereiro.

A ação acontece a partir das 10h em frente à Escola Estadual Nestor Gomes de Moura, localizada na Rua Boa Esperança, no bairro de Vila Rica. Quem quiser comprar o botijão mais barato vai precisar se apressar, pois apenas 200 unidades serão disponibilizadas.

A ação acontece em outras cidades do Brasil, como Salvador (BA), Belford Roxo (RJ), Manaus (AM), São Mateus (ES) e Esteio (RS). O combustível ofertado e a quantidade variam de acordo com a cidade.

Serviço:

JABOATÃO DOS GUARARAPES (PE)

Horário: 10h

Local: Rua Boa Esperança, s/n – em frente à Escola Estadual Nestor Gomes de Moura – bairro Vila Rica

Combustível: Gás de cozinha – 200 botijões

SALVADOR (BA)

Horário: 11h

Local: Posto BR – Avenida Vasco da Gama, em frente à antiga Coca-Cola

Combustível: Gasolina – 100 vouchers

BELFORD ROXO (RJ)

Horário: 9h

Local: Rua Padre Egídio, 78 – bairro Lote 15 (Paróquia São Simão)

Combustível: Gás de cozinha – 50 botijões

MANAUS (AM)

Horário: 10h

Local: Avenida José Lindoso (antiga Avenida das Flores), s/n, Loteamento das Orquídeas

Combustível: Gás de cozinha – 200 botijões

ESTEIO (RS)

Horário: 10h

Local: Rua Rio Grande, 2092, Centro

Combustível: Gás de cozinha – 100 botijões

SÃO MATEUS (ES)

Horário: 8h

Local: BR-101, km 67,5 – São Mateus (portaria da Base 61, sede da Petrobrás em São Mateus)

Combustível: Gás de cozinha – 100 botijões

A greve dos petroleiros

Em freve desde 1º de fevereiro, os petroleiros alegam que a medida é em “defesa dos empregos e contra as demissões em massa executadas pela empresa.” A decisão pela greve foi tomada pela categoria após aprovação nas assembleias realizadas entre os dias 20 e 28 de janeiro de 2020.

Com a greve, petroleiros pernambucanos e paraibanos se unem ao movimento grevista nacional, liderados pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), em resposta ao fechamento da Araucária Nitrogenados S/A (ANSA), no polo de Araucária (PR), causando a demissão de 1000 trabalhadores, entre diretos e terceirizados. (Via: Jc Online)