Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Diante dos diversos sinais de que a gestão de Jair Bolsonaro (PSL) vai investir pesado no corte de pessoal, entidades que representam funcionários públicos começam a se mobilizar para demover o governo de aniquilar seus postos. A Associação de Analistas de Comércio Exterior, por exemplo, elaborou um documento para defender a atuação da carreira. O texto, que será levado à equipe de transição, ressalta que os servidores são do Estado e não de uma ou outra administração.

mobilização dos analistas se dá em meio à possibilidade de  fusão dos ministérios da Fazenda e da Indústria e Comércio Exterior. O documento elaborado pela associação traz um raio-x dos números da carreira e diz que suas atribuições são “essenciais para o crescimento econômico”.

Os profissionais vêm revitalizando e modernizando políticas de forma permanente e eficaz, atendendo à diversificação dos interesses estratégicos brasileiros em um novo cenário nacional e internacional”, diz o texto da entidade.