Pistola ponto 40, facas e drogas foram apreendidas, nesta terça-feira (26), em unidade do Complexo Penitenciário do Curado, na Zona Oeste do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

O número de armas de fogo apreendidas, entre janeiro e novembro, em unidades do sistema penitenciário de Pernambuco subiu 34% este ano, na comparação com o mesmo período de 2018, segundo a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres). Nesta terça (26), uma pistola ponto 40 foi apreendida no Presídio Juiz Antônio Luís Lins de Barros (Pjallb), no Curado, na Zona Oeste do Recife.

Ainda segundo a Seres, de janeiro até o dia 20 de novembro deste ano, 74 armas de fogo foram recolhidas em presídios do Estado. No mesmo período de 2018, foram apreendidos 55 revólveres e pistolas.

Na operação, realizada durante a manhã desta terça, no Curado, os agentes penitenciários também encontraram, no Pavilhão 09-Q 12 , dois carregadores de pistola e 33 balas do mesmo calibre, bem como facas industrializadas, um facão, além de um barrote de madeira.

Na vistoria de rotina, os agentes apreenderam, ainda, 16 celulares, 19 carregadores para os aparelhos e 12 fones de ouvido para telefones móveis.

Também foram localizadas drogas no pavilhão. Entre elas, de acordo com a Seres, estavam 45 gramas de crack, 358 gramas de maconha, 250 mililitros de cola de sapateiro e 160 mililitros de cachaça artesanal.

A arma de fogo e as supostas drogas serão encaminhadas à delegacia, segundo a Seres. O governo informou, por meio de nota, que investimentos vêm sendo feitos na área de segurança das unidades.

Entre eles, estão a aquisição de scanners corporais, detectores de metais, banquetas de inspeção, para a tentar evitar a entrada de materiais ilícitos nas unidades prisionais.

Avaliação

A Seres informou que o aumento no número de apreensões de armas de fogo, na relação entre 2018 e 2019, “é resultado do trabalho permanente de revistas nas unidades prisionais de todo o estado”.

Além disso, a Seres destaca que houve a redução no número de crimes violentos letais intencionais (CVLIs) nas unidades prisionais.

Até o dia 20 de novembro, segundo o estado, foram registradas nove ocorrências, contra 15, em 2018. O último caso registrado este ano foi em setembro, de acordo com a Seres.

Outras apreensões

No sábado (23), uma vistoria realizada sábado (23) na Penitenciária de Itaquitinga (PIT), na Zona da Mata Norte de Pernambuco, apreendeu objetos, bebidas e substâncias ilegais.

De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), foram encontrados 139 objetos perfurantes conhecidos como chuços, 49 barrotes de madeira, cinco litros de cachaça artesanal, dois aparelhos celulares, quatro carregadores de celular, um fone de ouvido e 252 gramas de maconha.

A ação foi realizada pelo gerente, supervisores, diaristas, chefes e agentes penitenciários de plantão. Eles contaram com apoio do Batalhão de Choque e da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães).

Por G1 PE